Mostrando postagens com marcador Consumo Colaborativo. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Consumo Colaborativo. Mostrar todas as postagens

Projetos que utilizam a mobilização para gerar mudanças.

1 comentários
 
Provavelmente você já deve ter ouvido falar do termo “nova economia”, um modelo de negócio que se tornou possível graças a internet e as facilidades de acesso a informação. Esse movimento faz surgir também novas possibilidades se fazer negócios, e com um pouco de criatividade é possível reinventar o modo do relacionamento entre empresas x cliente.

O mercado das pessoas.

The People's SupermarketA proposta do People’s Supermarket é perfeito para ilustrar esse novo pensamento. Um mercado de bairro londrino resolveu mudar sua estrutura organizacional, e ao invés de existir um proprietário chefe, passou a ser administrada por uma cooperativa de várias pessoas. Para participar, existe uma pequena taxa anual de 25 libras e a necessidade de dedicar o trabalho voluntário de 4 horas mensais para ajudar na limpeza e organização do local.
A vantagem é que somente os membros podem realizar compras no People’s Supermarket e desfrutar de alguns descontos exclusivos. E qualquer ganho extra que o supermercado tem por mês é contabilizado para baixar ainda mais os preços. Além disso, o mercado se preocupa em reduzir o impacto ambiental, privilegiando a compra de alimentos orgânicos e locais, produzidos pelos membros ou por moradores das comunidades próximas.

O bairro das pessoas.

Pontos do bairroOutra inciativa brilhante está ocorrendo aqui no Brasil. O projeto Pontos do Bairro foi colocado no site catarse, e graças a mobilização de centenas de pessoas o projeto sairá do papel.
O funcionamento começa a partir de um mapeamento do bairro, onde as potências são descobertas e logo os profissionais e conhecedores de determinados serviços são evidenciados e convidados a se cadastrarem no site do bairro.  O objetivo é incentivar para que as pessoas doem pelo menos 1 ou 2 horas por semana de serviços que eles saibam fazer. Ao se cadastrarem, automaticamente ganham pontos que podem trocar por serviços de outros moradores, permitindo que as pessoas possam colaborar entre si, produzir coisas juntas, trocar serviços e se conhecer! Afinal, as vezes você pode precisar de alguma coisa que a pessoa ali do lado pode te ajudar, e vice e versa!

O hábito das pessoas.

Pessoas nas ruasNo final das contas, esse termo ‘nova economia’ nada mais é do que a força coletiva. Quando cairmos na real que somos nós que iremos criar mobilizações, causas e atitudes para as mudanças que queremos ver, talvez a gente deixe de lado esse péssimo hábito de acomodação e #mimimi… e aí, ao invés de empatar ou subtrair podemos começar a multiplicar resultados! =)


Veja também: matérias relacionadas
Consumo colaborativo- Conheça projetos de consumo colaborativo no Brasil.
Alugar, emprestar, trocar, reutilizar e compartilhar… o consumo colaborativo vem mudando os hábitos e trazendo propostas mais conscientes e sustentáveis para o mundo. Esse novo pensamento faz movimentar também uma nova […] VEJA MAIS +
▼ VEJA MAIS

Consumo colaborativo no Brasil – Roupas, carros, bicicletas, livros e muito mais.

5 comentários
 
Alugar, emprestar, trocar, reutilizar e compartilhar… o consumo colaborativo vem mudando os hábitos e trazendo propostas mais conscientes e sustentáveis para o mundo. Esse novo pensamento faz movimentar também uma nova economia, baseado no relacionamento humano e nas novas experiências sociais. =)

Neste vídeo, Rachel Botsman avalia como o consumo colaborativo está se popularizando mundo afora. A partir de alguns exemplos, sua palestra mostra como a indústria está se adaptando ao modo como consumimos e compartilhamos experiências, e ao mesmo tempo, traz alguns questionamentos para onde estamos indo e o que ainda pode ser explorado. Assista! =)

Pra quiser saber mais sobre o assunto… recomendo dar uma lida no livro da Rachel Botsman - “O Que É Meu É Seu - Como o Consumo Colaborativo Vai Mudar o Nosso Mundo.” [clique aqui]
consumo colaborativo alugar emprestar roupas carros livros negocios internet web sites empresas projetos

Fique por dentro: Conheça alguns conceitos, projetos e iniciativas colaborativas que já estão rolando por aí! Se você souber de outras ações, sinta-se a vontade para deixar sua dica nos comentários! =)



Pedalusp – Compartilhamento de bicicletas. O projeto, ainda em fase de testes, consiste na disponibilização gratuita de bicicletas aos estudantes, professores e funcionários do campus da USP. [+]

Troca-Troca CWB – As pessoas podem propor a troca de roupas entre as participantes da comunidade residentes em Curitiba. Basta tirar as fotos da sua peça e publicar no mural, e logo em seguida a negociação e as propostas de interesse surgirão. [+]

ZazCar – Conceito de carsharing. Diversas pessoas podem compartilhar o mesmo veículo num mesmo dia, sem precisar comprar um. Menos carros comprados, menos carros nas ruas. Menos carros nas ruas, menos emissão de gás carbônico. [+]

Coworking - Escritórios coletivos e compartilhados, que incentivam o networking e estimulam novos negócios entre os participantes. Um ambiente multidisciplinar que reúne pessoas de diversas áreas. [+]

Crowdfunding – o financiamento coletivo permite quem muitas pessoas invistam em idéias e projetos inovadores. É possível mobilizar a realização de shows exclusivos, produção de filmes, sessões de cinema, peças de teatro, livros e muito mais. [+]

Descola Aí - Um serviço online que facilita o aluguel de produtos e serviços entre amigos, familiares e comunidades. Nele você pode colocar a disposição, sem custo algum, seus produtos que serão alugados para pessoas que necessitam deles. [+]

LivraLivro - Alguém procura o livro você tem. Alguém tem o livro que você procura. Troque conhecimento, sem apego. Renove sua biblioteca através da troca de livros. [+]
▼ VEJA MAIS

Sites de Crowdfunding no Brasil: Viabilize projetos com financiamento coletivo.

5 comentários
 
Você com certeza já utilizou, ou pelo menos, já ouviu falar nos sites de compras coletivas.

O funcionamento é bem simples, basta alcançar um determinado número de compradores e o super desconto é ativado e todo mundo pode desfrutar da oferta promocional. Bem legal, mas depois dessa onda, surge um movimento mais colaborativo e cultural, chamado: "crowdfunding".

O termo está em voga, e não é para menos, com esse modelo ficou muito mais fácil viabilizar projetos – afinal, estamos falando do financiamento coletivo que permite muitas pessoas investirem em idéias e projetos inovadores.



Funciona assim, você cadastra sua iniciativa, diz quanto precisa e o tempo limite para arrecadar o valor. Em seguida, as pessoas podem optar por apoiar com qualquer valor a partir de R$10,00, podendo receber recompensas por isto. Se até o prazo escolhido você tiver atingido o valor que precisa… sucesso, você receberá o dinheiro para desenvolver o projeto. Caso contrário, todo mundo recebe o dinheiro de volta. =D


Acredite, é possível criar mobilizações para a realização de shows exclusivos, produção de filmes, sessões de cinema, peças de teatro, livros e muito mais.


Confira o vídeo:
Reportagem VITRINE da TV Cultura. (update)



Aqui no Brasil, os sites mais conhecidos de crowdfunding são o QueremosIncentivador, Motiva.me, Movere.me, Senso Incomum, Multidão, Mobz e Catarse.

O site americano Kickstarter foi um dos primeiros do gênero. De lá já saíram projetos como o da rede social Diaspora, o do filme “Blue like jazz” e o documentário “The Pirate Bay – Away From Keyboard”, de Simon Klose.
Fonte: HSM, Globo, midiassociais, Digestivo Cultural
▼ VEJA MAIS